Storytelling: o que é e como usar para impulsionar seu evento!

Você já ouviu falar sobre storytelling?

Caso ainda não saiba, essa estratégia pode mudar o jogo de seus eventos.

Em outras palavras, turbinar o sucesso de seus eventos.

Então, como organizador, você precisa aprender mais sobre esse conceito, e começar a aplicar agora mesmo para ter ainda mais resultados em seus projetos.

Continue a leitura e aprenda:

  • O que é storytelling?
  • Por que criar um storytelling para seu evento
  • Como criar um storytelling impactante para seus eventos

Preparado?

Vamos lá!

O que é storytelling?

Antes de darmos dicas e explicarmos como fazer um bom storytelling para impulsionar seus eventos, vamos entender o que é storytelling.

Storytelling é uma espécie de maneira de compartilhar uma história com o objetivo de envolver as pessoas através de uma narrativa bem estruturada.

Essa estratégia é muito usada pelos marqueteiros, de forma geral, pois com ela é possível criar um relacionamento muito forte com o público.

Ela é capaz de humanizar qualquer tipo de negócio, neste caso, seu evento de forma natural.

O storytelling consegue através de uma narrativa bem construída, mostrar um lado mais emocional da marca para a audiência.

Em resumo, é a arte de contar ou até mesmo adaptar histórias, com um começo, meio e fim, com o objetivo de transmitir uma mensagem de forma marcante e conectar mais o público.

Isso porque para envolver as pessoas não basta contar histórias, é preciso saber como contá-las do jeito mais emocionante possível para atingir o emocional dos ouvintes, e desta forma, conseguir atingir seus objetivos.

Por que criar storytelling para seu evento?

Agora que você já sabe o que é storytelling, vamos trazer esse conceito para o mundo dos eventos.

Aliás, por que você, como organizador, deve aplicar storytelling em seus eventos?

Bom, diversos organizadores possuem dificuldade em gerar conexão com o público, e com isso, acabam atraindo poucos participantes, e quase nenhum fã do evento.

E esse tipo de problema pode se encerrar através de uma boa divulgação/ estratégia de marketing.

Com boas estratégias de marketing, ou seja, uma divulgação que atinja em cheio o seu público-alvo, e gere identificação e empatia do mesmo, seu evento tende a ser mais interessante.

Aliás, toda essa estratégia de divulgação irá fazer com que as pessoas fiquem curiosas, e gostem mais do seu evento.

E uma delas, é o storytelling.

A partir do momento em que você cria uma história, com começo, meio e fim, com elementos, como personagens, ambientes, problemas, soluções, etc, para o seu evento, você conseguirá gerar maior destaque e criar uma conexão profunda com seu público.

Mas como fazer isso?

Como criar um storytelling para meus eventos?

Iremos responder nas próximas linhas, continue a leitura!

Como criar um storytelling marcante para seus eventos

Para que o seu storytelling consiga atingir o potencial máximo de conversão, é preciso ter um objetivo muito bem definido e um contexto firme.

Esses dois pontos são apenas a base, confira abaixo a estrutura de como construir uma boa narrativa sobre seu evento, ou até mesmo negócio, e cativar ainda mais sua audiência.

Basicamente, os três elementos mais importantes de um bom storytelling, são:

  • Método narrativo: o conceito das trilhas para sustentação do conteúdo proposto;
  • Conteúdo da narração: o ato de explorar e adicionar os conteúdos mais importantes, é claro, sem desviar do tópico principal;
  • Narrativa contínua: para uma história com consistência, e proporcionar experiências e momentos que conectam os participantes ao evento.

Agora, que você já tem a base da construção de uma boa narrativa, vamos ao passo a passo de como criar um um storytelling marcante para seus eventos.

Estude a fundo sobre o seu público-alvo

Como você saberá qual a melhor história para a sua audiência, se você simplesmente não a conhece?

Não tem como, não é mesmo?

Por isso, antes de qualquer coisa, você precisa conhecer a fundo o perfil do público que deseja atingir.

Responda a perguntas como:

  • Quais são seus interesses?
  • Qual a idade?
  • Qual a escolaridade?
  • Quais são seus hobbies?
  • O que eles acompanham na internet?
  • Quais tipos de conteúdos eles consomem?
  • Quais lugares eles frequentam?
  • Qual a linguagem que esse público utiliza? É algo mais formal, ou informal?
  • Em quais redes sociais eles estão mais presentes?
  • Qual o gênero?
  • Do que trabalham?
  • Qual a renda média que eles têm?
  • Quais são as pessoas que eles seguem?
  • Quem eles admiram?
  • Quais são seus sonhos?
  • Quais são seus medos?
  • Quais problemas eles estão em busca de resolver?

Parece muitas perguntas, mas isso é apenas uma pequena amostra do que você deve conhecer sobre o seu público.

Esse conhecimento irá te guiar e te auxiliar muito na hora da construção de sua história.

Aliás, para atingi-los em cheio, é preciso criar uma história que gere identificação, e você só conseguirá realizar esse feito, conhecendo a fundo sobre seus gostos e desejos.

Você deve estar se perguntando: “Mas como conseguir todas essas informações?”.

A boa notícia é que existem diversas formas.

Você pode conversar com eles através das redes sociais, como enquetes e lives no Instagram, por exemplo.

Outra forma de conseguir, é enviando um pequeno formulário de pesquisa através do email, por exemplo, e em troca oferecendo uma recompensa para aqueles que participarem.

A escolha de como você irá abordar o seu público, irá depender exclusivamente do que você já tem com eles hoje.

Com esse estudo do seu público-alvo em mãos, vamos para a próxima etapa!

Faça um briefing

O briefing será essencial para sua organização, e não se esqueça de nada, na hora em que for colocar em prática o desenvolvimento do seu storytelling.

Ele terá como conteúdo, todas as estratégias, contexto e detalhes dos próximos passos, inclusive, até soluções de problemas que podem vir a surgir ao longo do processo.

Vale frisar que é de extrema importância ter o máximo de detalhes possíveis, para alcançar melhores resultados, como por exemplo:

  • História do negócio: quem está por trás da organização do evento? Escreva em detalhes a jornada da empresa, equipe e grupo. Desta forma, o storytelling terá a essência do negócio, e assim, conseguirá passar mais naturalidade e verdade para a narrativa;
  • Metas: quais são seus objetivos com o desenvolvimento do storytelling? Descreva quais metas querem atingir com a aplicação desta estratégia em seus eventos, e até mesmo do negócio, de forma geral. Como por exemplo: transformar os participantes em fãs da marca/evento, aumentar as vendas de determinado produto ou serviço, etc.
  • Público-alvo: não esqueça de colocar no briefing também as informações sobre o seu público que coletou no passo anterior. Isso será essencial para construir uma narrativa poderosa.
  • Prazos: em um bom planejamento não pode faltar os prazos. Coloque data de entrega em todas as tarefas necessárias para a realização do storytelling. Irá contar sua história em vídeos? Defina data de entrega para os editores, por exemplo.

Crie um roteiro

Para o desenvolvimento de um bom storytelling você precisa criar um roteiro.

Toda história precisa de um começo, meio e fim, e de certos componentes que se repetem ao longo da narrativa.

E quem irá abordar a história, não pode se esquecer dos detalhes.

Por isso, é de extrema importância que se tenha um roteiro bem escrito para que todos da equipe possam ter acesso, e entender melhor a história a ser contada.

Como cada história deve ser única, não existe uma receita pronta para o roteiro, porém tem alguns pontos que não podem faltar, como utilizar a mesma linguagem que seu público, e falar sobre as dores e desejos do mesmo para gerar conexão.

E você pode seguir a seguinte estrutura, que é bem conhecida e utilizada por diversos profissionais que utilizam esta técnica:

  • Introdução: conte sobre o personagem e o contexto da história para atiçar a curiosidade do público em saber mais, e já criar um ponto de conexão logo de início;
  • Conflito: pode ser um problema simples do cotidiano, de acordo com as dores da sua audiência. Não esqueça de colocar o lado humano diante dos desafios, isso irá despertar a curiosidade do público para saber mais sobre a história;
  • Clímax: defina o ponto mais “alto” da história. Esse é o momento onde as pessoas estão doidas para saberem o que o personagem fez, ou irá fazer diante daquele obstáculo;
  • Desfecho: para finalizar, fale como o protagonista resolveu e superou aquele problema. Além, é claro, de mostrar como a vida deste personagem mudou com as escolhas. É nesta etapa que você deve conectar com a ideia de que para resolver os problemas o seu evento é a solução.

Para finalizar…

Espero que este conteúdo tenha te ajudado a entender mais sobre o que é storytelling para eventos.

Desde o que é, até como criar uma boa narrativa e impulsionar os resultados de seus próximos eventos.

Agora é hora de colocar tudo isso em prática, além de escolher a ferramenta ideal para que a sua história seja contada da melhor forma possível.

Por isso, conheça o Minhas Inscrições.

A ferramenta de gestão completa para eventos. Temos certeza que irá gostar!

Também queremos saber o que achou do artigo. 

Então deixe sua opinião, dúvida ou questionamento nos comentários que teremos o maior prazer em te responder.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
LOGO MI

Crie seus eventos no
Minhas Inscrições

Tenha as melhores ferramentas para uma gestão completa de seus eventos em um só lugar.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.