Será que nossos medos atrapalham nossas atividades esportivas?

Veja como a saúde mental está diretamente relacionada com os nossos medos. 

Vamos nos servir da modalidade de ciclismo para a reflexão, lembrando que a essência deste conteúdo se aplica a outras modalidades.

O ciclismo foi vivenciado por grande parte das pessoas ainda na infância. O desafio para se equilibrar em movimento, a tensão para não cair, o vento na “cara”, a velocidade e as distâncias percorridas fizeram parte da vida de muitos meninos e meninas.

Na bicicleta éramos “donos” na nossa liberdade. Dava medo, mas éramos incentivados a enfrentar. Pais, familiares ou amigos sempre estavam juntos para os primeiros empurrões. E é claro que as quedas e os ralados eram inevitáveis… sobrevivemos ( risos )

Com o passar dos anos e com as mudanças sociais e culturais fomos sofrendo uma metamorfose nos valores e nas maneiras de viver a vida. E seja por questões de segurança ou por uma superproteção, a cada geração, uma educação mais estruturada nos discursos do medo e da ameaça envolveram nossa atmosfera.

Tudo faz mal ou faz morrer.

Quando trazemos esse olhar para o mundo das bikes, identificamos muitas pessoas com medo de encarar o frio, a chuva, o sol, o vento ou qualquer outra variação inóspita. Deixando assim de experimentar as pedaladas nas adversidades climáticas.

Outro medo comum está nos pedais de longas distâncias, onde a insegurança com a bike ou mesmo com a própria condição física bloqueia as possibilidades para vivenciarmos novos caminhos, lindas estradas e belas trilhas.

E finalmente neste artigo de opinião quero citar o medo de ser julgado pelo outro. Incontáveis pessoas deixam de utilizar a bike no seu dia a dia, imaginando que será discriminada por não chegar nos locais de trabalho ou de diversão com o seu belo carro ou transportadas por serviços nobres de aplicativos.

Sob o olhar da psicanálise, todas essas construções psíquicas possuem uma origem primitiva que nos leva a preservação da sobrevivência, da proteção, da competição ou do desejo sexual.

Seguindo a ordem de apresentação dos medos citados vivemos inconscientemente:

– O medo de ficar doente e colocar em risco a sobrevivência, por isso não pedalamos em condições climáticas adversas;

– Não vamos para longas distâncias com o medo de não vencermos uma competição imaginaria e inconsciente, onde podemos demonstrar fraqueza frente os nossos amigos do pedal;

– Também não utilizamos a bike no dia a dia com medo de sermos julgados e excluídos do nosso grupo social, por não estarmos em belos carros, que são sinônimos de sucesso e riqueza, diminuindo nossa sensação de pertencimento e proteção.

Mas como podemos diminuir nossos medos? Existe essa possibilidade?

Sim, existe, mas é essencial dizer que o medo na medida certa e por situações reais é benéfico, apenas não podemos aceitar um medo excessivo e imaginário, onde poderá castrar nossas possibilidades de experimentar o novo e viver a vida.

Portanto sempre que surgir o medo ou a insegurança exagerada, leve esses sentimentos para o racional, para a mente consciente e analise se a sua escolha (fazer ou não fazer) é sensata ou se você está preso ao irreal, naquilo que não existe e acaba interferindo nas suas escolhas.

A ajuda profissional de um psicanalista ou profissional da saúde mental pode ser fundamental para melhorar o autoconhecimento e aliviar os sintomas negativos de medo e das ameaças que levam ao sofrimento.

Assim, fica a orientação:

“Vamos cuidar da saúde mental e física para pedalar e desfrutar de novos desafios das atividades esportivas”

Anderson do Prado-Pinduca

Psicanalista e Personal Trainer @pinducaprado

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
LOGO MI

Crie seus eventos no
Minhas Inscrições

Tenha as melhores ferramentas para uma gestão completa de seus eventos em um só lugar.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.